corregedoria.tjrn.jus.br
corregedoria.tjrn.jus.br
corregedoria.tjrn.jus.br

Vitaa

Foi concluído nesta sexta-feira (18) o primeiro Programa de Vitaliciamento de Juízes da Justiça potiguar. A cerimônia de encerramento deste ciclo, iniciado em 2016, reuniu 37 novos juízes, contou com palestras, homenagens e entrega de certificados à turma de 2016. O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Expedito Ferreira, destacou a importância desse momento para o Judiciário Potiguar. "É com muita alegria que eu participo desse fato inédito para a Justiça do Rio Grande do Norte, a primeira turma que foi vitaliciada no estado. Foram mais de dois anos de aprendizado com os juízes veteranos e que nós juízes antigos não tivemos essa oportunidade, quando assumimos fomos direto para a comarca, onde nós aprendemos individualmente. Parabenizo a desembargadora Zeneide e toda a sua equipe da Corregedoria pelo trabalho primoroso", comentou o presidente.

O juiz Marcus Vinicius Mendes, juiz corregedor auxiliar da Corregedoria Geral de Justiça do Tribunal de Justiça de Minas Gerais e a juíza de direito do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, Sandra Elali, foram convidados para falar sobre suas experiências enquanto magistrados.

Os novos magistrados do Judiciário potiguar tiveram o apoio integral da Corregedoria Geral de Justiça (CGJ), que durante o período de dois anos promoveu diversas atividades como cursos, palestras e produção de projetos inovadores. A Corregedora Geral de Justiça, Zeneide Bezerra, pontuou que esse programa trás muitas vantagens para o judiciário como um todo, e salientou a importância do apoio da gestão aos novos magistrados e das novas ferramentas que auxiliam no trabalho.

"São novos tempos, novas ferramentas e todos os juízes devem sim aproveitar essa oportunidade desse grande momento que eles vivem com toda a disponibilidade da Presidência e com a orientação da Corregedoria para que a gente possa realmente alcançar um Judiciário de ponta", disse a corregedora geral. "É um momento histórico, é a primeira vez que acontece um vitaliciamento no RN. As dificuldades antes encontradas foram trabalhadas com a nossa criatividade e hoje estamos com várias ferramentas que o Tribunal disponibiliza e que auxiliam no trabalho", completou.

Apoio e evolução

Um dos 37 juízes vitaliciados, Mark Clark Santiago, frisou a importância desse apoio recebido. "Desde que chegamos no RN fomos muito bem recebidos pela equipe. O curso preparado pela Esmarn é um dos melhores existentes no país", disse. "O processo foi de uma qualidade extraordinária, sem desmerecer os demais tribunais, mas o que percebemos aqui no estado foi uma dedicação total da desembargadora Zeneide e uma participação essencial e sempre presente do juiz auxiliar da Corregedoria, Undário Andrade. Realmente eles levaram a cabo as duas funções da Corregedoria, que é fiscalizar e de orientar o magistrado a enfrentar os desafios, às vezes precisamos de apoio e nunca nos foi negado", finalizou.

O juiz e presidente da Associação dos Magistrados do RN (Amarn), Herval Sampaio, comentou a importância desses novos magistrados para fortalecer o Poder Judiciário. "É um momento sublime para a magistratura potiguar, nós juízes veteranos ficamos muito felizes de ter recebido esses novos colegas que cumpriram com êxito fantástico esse período de vitaliciamento", disse.

Devido ao pioneirismo do programa, o juiz Undário Andrade, coordenador do programa, explicou que foi essencial construir um planejamento com a moldura do Judiciário potiguar. "Fizemos essa interface com os colegas mais antigos, com as orientações, fazendo avaliações, fazendo visitas às comarcas, fazendo entrevistas, colocando-os para desenvolver projetos, trazendo palestras de natureza científica do direito para eles debaterem", explicou.

"A Corregedoria fez uma série de atividades ao longo de dois anos, além das avaliações, muitos tribunais se reduzem a fazer a avaliação dos juízes durante esse período e aprovar para eles continuarem, nós resolvemos investir com várias outras atividades, inclusive com atividades de criação de projetos inovadores", explicou o juiz. Os novos juízes substitutos já estão distribuídos pelas comarcas do estado e trabalhando em prol da celeridade e qualidade do Judiciário estadual.

Fonte:TJ-RN

 

 

Scroll to top