corregedoria.tjrn.jus.br
corregedoria.tjrn.jus.br
corregedoria.tjrn.jus.br

2

Na tarde da última quinta-feira (15) foi realizada na sede da Corregedoria Geral de Justiça, uma palestra sobre prevenção de incêndios e primeiros socorros, ministrada pelo Major PM João Eduardo, do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte para servidores e prestadores de serviços da Unidade e do Núcleo de Programas e Ações Socioambientais do TJRN que também exercem suas atividades no prédio onde funciona a Corregedoria.Na ocasião, foram apresentados conceitos e um conjunto de medidas que visam evitar que os sinistros aconteçam e caso ocorram, sua intensidade, duração, risco e gravidade sejam mantidos sob controle, evitando a propagação e facilitando o combate e evacuação segura do edifício.

Foram apresentadas as Classes de incêndios e o uso adequado dos respectivos extintores, como também conceitos básicos dos métodos de combate ao fogo (abafamento, isolamento e resfriamento), além de informar aos participantes de como agir em ações emergenciais. Formas de sinalizar o acontecimento e promover a evacuação do prédio, cortar a energia do local, combater o princípio de incêndio e prestar os primeiros socorros rapidamente, paralelamente acionar o Corpo de Bombeiros.

Os servidores e prestadores de serviços devem ter conhecimentos desses princípios básicos, como também estarem treinados para prestar Primeiros Socorros. Nesse sentido, além da segurança do prédio, também foram ministradas noções de primeiros socorros, com o objetivo de capacitar a todos para atuarem na primeira abordagem de um acidentado, prestando os primeiros e fundamentais cuidados.

O palestrante explanou sobre as técnicas e os cuidados imediatos que devem ser prestados rapidamente a uma pessoa, vítima de acidentes ou de mal súbito em casos de paradas cardiorrespiratória, acidente vascular cerebral, entre outros. No entanto, alertando sempre que os Primeiros Socorros tem a finalidade de manter as funções vitais da vítima e evitar o agravamento de suas condições, aplicando medidas e procedimentos até a chegada de assistência qualificada que sempre deverá ser chamada de imediato.

Fonte: CGJ/TJRN

Scroll to top