corregedoria.tjrn.jus.br
corregedoria.tjrn.jus.br
corregedoria.tjrn.jus.br

 

       A Corregedoria Geral de Justiça publicou nesta terça-feira (17/05) o Provimento nº 147, que regulamenta o fornecimento das informações referentes ao Módulo de Produtividade Mensal dos juízes e serventias judiciária. A referida norma determina às serventias e magistrados realizem a correta e tempestiva atualização processual nos sistemas informatizados, garantindo a total confiabilidade nos dados a serem prestados ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ). 

       De acordo com o Provimento, as variáveis obtidas por meio de extração de dados dos sistemas processuais não serão passíveis de retificação, a não ser por inconsistência detectada no próprio sistema de coleta. 

    A Juíza Corregedora Auxiliar, Adriana Santiago, destaca que o avanço nesta questão, foi alcançado através de uma ação conjunta da Secretaria de Gestão Estratégica, Corregedoria Geral de Justiça e Secretaria de Tecnologia da Informação, da qual resultou a construção de uma ferramenta que consolida as informações de variáveis estatísticas contidas nos sistemas de acompanhamento processual (SAG, Projudi e PJe) utilizadas pelo poder Judiciário do Estado do Rio Grande do Norte. 

   Assevera, ainda, a Juíza Corregedora, o respeitante a necessidade de se permanecer o encaminhamento do relatório mensal de produtividade da serventia e do magistrado, no modelo pretérito, com o preenchimento manual por cada serventia, até que este novo sistema de extração automática seja devidamente homologado. 

    Assim, o questionário estatístico de produtividade, disponível no sítio da CGJ, continuará a ser preenchido e remetido, mensalmente, por meio do Malote Digital Hermes, para manutenção do banco de dados da CGJ/RN.   

      Ressalta-se, por fim, que tão logo a ferramenta esteja totalmente apta a fornecer os dados, de forma automática, com a confiabilidade desejada, este Órgão adotará tal metodologia em substituição ao envio manual dos dados estatísticos, o que poderá ocorrer já a partir de janeiro de 2017, representando um significativo avanço na automação das informações no Poder Judiciário Potiguar.

Scroll to top