corregedoria.tjrn.jus.br
corregedoria.tjrn.jus.br
corregedoria.tjrn.jus.br

Amparando Filhos

 

Na manhã da últimasegunda-feira (4), no auditório da sede da Corregedoria Geral de Justiça (CGJ) foi apresentado o Projeto “Amparando Filhos", elaborado pelo Poder Judiciário do Estado de Goiás e realizado pelo Juiz de Direito daquele Estado, Felipe Levi Jales Soares.

 

O evento promovido pela Corregedoria e pela magistrada, Marina Melo contou com a presença da Desembargadora, Maria Zeneide Bezerra, do Juiz Corregedor, Fábio Ataíde, além de magistrados que atuam nas Varas Criminais e da Infância e Juventude de Natal.

 

O Programa ancora-se nos princípios da proteção integral, da prioridade absoluta e do melhor interesse da criança, bem como nos intitulados “intervenção precoce e mínima” e, nas situações de risco a que estejam expostos os filhos de mulheres encarceradas e tem como objetivo efetivar as medidas essenciais de proteção aos filhos de mulheres em cumprimento de pena privativa de liberdade seja provisória ou definitiva.

 

A metodologia do Programa tem no Sistema de Justiça a especial atenção no auxílio da rede de proteção (CREAS, CRAS e Conselho Tutelar) às crianças e adolescentes, promovendo ações com viés educacional, psicológico (dentro e fora da escola), pedagógico e assistencial em parceria com a sociedade civil solidária. 

                                                                                                      

“Temos buscado experiências bem-sucedidas, obtidos pelo programa: aproximação das relações de afetos entre mãe e filhos; aumento da autoestima e do senso de esperança; resgate do sentimento de ressocialização das mães; reaproximação afetiva com os familiares; parceria com o Sistema “S” (Sesc e Senac) e apesar das dificuldades, o importante é colocar em prática a essência do projeto, para ver se conseguimos ajudar pelo menos uma pessoa, já é algo importante, já vale a pena”, colocou Felipe Levi.

 

Durante o evento foi anunciado que a Corregedoria pretende reativar o programa “Renascer” que tem objetivos semelhantes ao “ Amparando Filhos”. e que teve o Magistrado José Dantas de Paiva, por mais de seis anos como coordenador.

 

Scroll to top