corregedoria.tjrn.jus.br
corregedoria.tjrn.jus.br
corregedoria.tjrn.jus.br

Oficina 0504 2 

O uso de novas tecnologias que modernizem e tragam mais celeridade ao Judiciário estadual foi um dos focos da última etapa do Programa de Vitaliciamento de Juízes, o qual equivale à etapa de estágio probatório no serviço público e que tem prazo de dois anos. Esta etapa consiste em uma oficina, na qual são apresentadas propostas, projetos e ideias inovadoras por parte dos juízes substitutos nomeados para atuar no TJRN em 2016. Sistemas que tragam mais interação e até a possibilidade do uso da chamada "Inteligência Artificial" entraram na pauta de uma das equipes que apresentaram suas sugestões, fruto das oficinas realizadas na fase de capacitação.

Oficina ocorre durante toda esta quinta-feira (5), na sede da Corregedoria Geral de Justiça.

 

Oficina 0504

 

Durante as oficinas, os magistrados participantes se dividem em grupos e discutem propostas para o cumprimento das Metas do Conselho Nacional de Justiça. O juiz corregedor auxiliar Undário Andrade, da coordenação do Programa de Vitaliciamento, aponta que através dos ciclos de discussões, as oficinas podem gerar novas rotinas de trabalho e de priorizações, nas unidades do Poder Judiciário. "Muitas sugestões de tecnologias nos surpreenderam e não vejo dificuldades para vermos em curto prazo algumas das propostas sendo implementadas", destaca Undário.

"É um trabalho pioneiro. O TJRN é o primeiro a buscar essa capacitação e através dela uma maior eficiência do nosso judiciário estadual", ressalta a corregedora geral.

"Existem excelentes propostas e todas são possíveis por meio de um programador", avalia Gerânio Gomes, secretário de Tecnologia da Informação do TJRN.

 

Oficina 0504 1

 

A avaliação foi direcionada à primeira banca de novos juízes que se apresentou no auditório da Corregedoria Geral de Justiça. Alem do secretário de TI, a banca também foi composta pela secretária de Gestão Estratégica do TJRN, Karine Symonir, a secretária de administração, Flavianne Fagundes, bem como pelos juízes Fábio Ataíde e Marivaldo Dantas. A desembargadora e corregedora geral, Maria Zeneide Bezerra, e o juiz corregedor Undario Andrade também supervisionaram os trabalhos apresentados pelas duas bancas da manhã.

O processo de vitaliciamento, que teve início no mês de abril de 2016, será concluído neste mês, com apresentação de um relatório final elaborado pela Corregedoria Geral de Justiça ao Tribunal de Justiça.

Fonte: Site TJRN

Scroll to top